REFLEXÕES SOBRE A GUERRA NUCLEAR E A NATUREZA DUAL DA GUERRA EM CLAUSEWITZ

CEDIS Working Paper VARIA n.º 1 outubro 2019

Resumo e palavras chave

Autor: Guilherme Berriel

 

RESUMO

A maior obra de Carl Von Clausewitz, o livro “Da Guerra”, representou a mudança da tradição oitocentista. Influenciado pela tradição contratualista kantiana, pelo idealismo alemão e pela dialética hegeliana, o general afirmou que a guerra teria uma natureza dual. De um lado, a guerra absoluta, de outro, a guerra real. A síntese de tal dialética representaria a verdadeira natureza da guerra.

Embora Clausewitz tivesse escrito em meados do século XIX, a perspectiva de uma guerra absoluta ganhou seu maior fôlego a partir da metade do século XX, com o advento das armas nucleares. A competição armamentista entre as superpotências da Guerra Fria tornava-se ferrenha à medida que os arsenais cresciam juntamente com o poder destrutivo dos artefatos. Logo, políticos, analistas e estrategistas contemplaram a possibilidade de uma guerra total em proporções cataclísmicas, caso um conflito nuclear se estabelecesse. O vislumbre de um cenário de destruição mútua proporcionou um contexto global marcado pela paz armada e pela limitação da guerra, no sentido de se evitar uma escalada nuclear.

O presente trabalho pretende investigar se existe diálogo entre a concepção clausewitziana de uma natureza dual da guerra e as especificidades da guerra nuclear, com ênfase no aspecto da dissuasão, com o objetivo de verificar se a limitação da escalada da violência a fim de se evitar uma hecatombe nuclear pode ser enxergada através dos conceitos de Clausewitz de guerra absoluta e guerra real.

PALAVRAS-CHAVE
Clausewitz.Natureza da Guerra. Guerra Nuclear. Dissuasão.

Abstract and keywords

Author: Guilherme Berriel

ABSTRACT

The greatest work of Carl von Clausewitz, the book “On War”, represented the change of the tradition of the years eight hundred. Influenced by the Kantian contractarianism, german idealism and the Hegelian dialectics, the general stated that war would have a dual nature. The absolute war at one side and the real war, at the other. The synthesis of both would represent the real nature of war.

Although Clausewitz had written by the nineteenth century, the perspective of absolute war became real since the second half of the twentieth century, with the rise of the nuclear weapons. The weapons competition between the Cold War superpowers gone fierce, as their arsenals were growing, so as the destructive power of those devices. Soon, politicians, analysts and strategists beheld the possibility of a total war in cataclysmic scale, in the case of a nuclear conflict. The glimpse of a mutual destruction scenario provided a global context marked by armed peace and war limitation, in the sense of avoiding a nuclear escalade.

This essay intends to investigate if there is any dialog between the clausewitzian conception of a dual nature of war and the specific features of nuclear war, emphasizing the aspect of deterrence, to verify if the limitation of the violence escalation in order to avoid a nuclear hecatomb could be understood through Clausewitz’s concepts of absolute war and real war.

KEYWORDS
Clausewitz. Nature of War. Nuclear War. Deterrence.

Ver Publicação

WP2 - VARIA