The Practical Analysis of Belt & Road Initiative: In the Framework of Seeing Like A State

CEDIS Working Paper, VARIA, n.º 5, Julho de 2019

Resumo e palavras chave

Author: Lulu Jia

 

ABSTRACT:

Belt and Road Initiative (BRI), a globally big project initiated by the People’s Republic of China, has attracted the world’s attention in recent years. Chinese authorities declare it is an international economic cooperation platform for promoting development and prosperity and building a community of human destiny. However, we can hear kinds of the different point of views from other channels. Someone treats it as an international aid project like America’s Marshall Plan which promoted the recovery of west Europe and enlarged America’s influence in Europe after the Second World War; Someone thinks pessimistically it likes the project of Soviet Union developing Siberia, which precipitated the Soviet Union’s collapse; while others even regard it as geopolitical or diplomatic strategy, even an empty slogan without actual effect and so forth. Indeed, currently it is not an easy job to explain what BRI exactly is to people concerned, given the fact that it is a new concept and still in developing. But at least, we can make a consensus that it is a state-initiated project. In the book Seeing Like A State, Scott argued that tragic episodes of state-initiated project originate in a pernicious combination of four factors: First, the administrative ordering of nature and society which provides the capacity for large-scale social engineering; Second, high-modernist ideology which provides the desire; Third, an authoritarian state that provides the determination to act on that desire; Fourth, a prostrate civil society that lacks the capacity to resist these plans. This article is going to analyze BRI in the framework of these four factors to anticipate whether the BRI will be successful or not.

In the first part, I introduce the basic information about BRI: the concept, motivation, aims and the forth. And then in the second part, I describe and analyze the detailed situations of the four factors which may impact the success of big projects initiated by the state in China. At the last, a brief conclusion argues that Scott’s four factors don’t match BRI which may have bright prospect with extensive participation worldwide.

 

KEYWORDS:

BRI; administrative ordering; high-modernist ideology; authoritarian state; civil society

Abstract and keywords

Autor:Lulu Jia

 

ABSTRACT

O Belt and Road Initiative (BRI), um grande projeto iniciado globalmente pela República Popular da China, atraiu a atenção do mundo nos últimos anos. As autoridades chinesas declaram que é uma plataforma internacional de cooperação econômica para promover o desenvolvimento e a prosperidade e para construir uma comunidade de destino humano. No entanto, podemos ouvir vários tipos de pontos de vista de outros canais. Umas pessoas consideram-no como um projeto de ajuda internacional tal como o Plano Marshall dos Estados Unidos, que promoveu a recuperação da Europa Ocidental e ampliou a influência da América na Europa após a Segunda Guerra Mundial; Umas pensam de forma pessimista que este projeto é como se fosse o projeto da União Soviética desenvolvendo a Sibéria, que precipitou o colapso da União Soviética; enquanto outros consideram-no até como estratégia geopolítica ou diplomática, mesmo que seja um slogan vazio. De fato, atualmente, não é uma tarefa fácil explicar o que o BRI é exatamente para o mundo, dado o fato de que é um conceito novo e ainda está em desenvolvimento. Mas, pelo menos, podemos chegar a um consenso de que é um projeto iniciado pelo estado. No livro Seeing Like A State, Scott argumentou que episódios trágicos de projeto iniciado pelo Estado se originam de uma combinação perniciosa de quatro elementos: primeiro, o ordenamento administrativo da natureza e da sociedade que fornece a capacidade de engenharia social em larga escala; segundo, a ideologia altamente modernista que fornece o desejo; Terceiro, um estado autoritário que fornece a determinação de realizar esse desejo; quarto, uma sociedade civil prostrada que não tem capacidade de resistir a esses planos. Este artigo vai analisar o BRI no quadro de quatro elementos para prever se o BRI será bem-sucedido ou não.

Na primeira parte, apresento as informações básicas sobre o BRI, o conceito, a motivação, os objetivos e os resultados. E depois, na segunda parte, descrevo e analiso as situações detalhadas dos quatro elementos que podem impactar o sucesso de grandes projetos iniciados pelo estado na China. Por fim, uma breve conclusão argumenta que os quatro elementos de Scott não correspondem ao BRI, o que pode ter uma boa perspectiva com extensa participação em todo o mundo.

 

PALAVRAS-CHAVE
BRI; ordenação administrativa; ideologia altamente modernista; estado autoritário; sociedade civiL

Ver Publicação

WP2 - VARIA